Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Apresentados

Desculpa-me

Quem me dera que não nos tivéssemos perdido no piso molhado, que é a vida.  Voltar atrás e tapar-te a boca no início de qualquer discussão, puxar-te para mim quando dormimos de costas voltadas, dizer-te bom dia, mesmo que não o fosse.  Ter-te dado mais do que o que sobrou. quando tentaste dar o que não tinhas. Dar-te mais a mão, dizer que te amava mais do que te disse. Que te tivesse passado mais o toque corpo a baixo, quando tentaste encontrar conforto no meu abraço. Devia ter-te abraçado mais. Cheirado-te mais, aconchegar-te mais. Que tivesse atendido mais o telemóvel,  ou não virado o ecrã para baixo quando estava magoada.  Magoada pelas coisas parvas que nos fazem por vezes,  sentir vergonha da pouca humanidade que bombeia dentro de nós. Porque a mágoa foi-se embora, e os dias já não se sentem da mesma maneira.  A casa chora, choramos nós também, tudo se parte,  nada ganha magia ou encanto longe do que fomos nós.  A saudade corta e esmaga a imagem que ainda guardo de ti, rindo alto com vontade…

Mensagens mais recentes

E eu?

Floripes

lê e cala-te

depois de ti

Vivendo e aprendendo

sem título

a vontade

Uma vez.

a carta que escrevi a uma filha que não sei se vou ter

aprendendendo a tolerar os outros